Quer conhecer alguém?

Comece conhecendo a si mesma. Participe do Curso do Autoconhecimento


608567918.690x460

A maioria das pessoas traz consigo marcas do passado que, sem que elas percebam, interferem negativamente no seu modo de agir, de pensar, nas suas decisões, emoções e até na personalidade, de tal maneira que elas se perdem dentro de si mesmas e se transformam em pessoas que na verdade não são. 

Você já parou para tentar entender por que tem determinadas atitudes e reações? De onde vem esse medo, essa timidez, essa insegurança? Ou essa necessidade de estar em evidência, de ser aceita? Por que você faz questão de passar para os outros uma imagem de durona, de que é autossuficiente? Por quê?

Quantas oportunidades você já perdeu por causa desse medo de encarar o novo? Quantas vezes você deixou de expressar a sua opinião por causa dessa timidez? Ou quantas pessoas que eram importantes para você se afastaram por causa dessa sua aparente autossuficiência? Essas são perguntas que talvez você nunca fez a si mesma.

A verdade é que temos um olhar apurado para enxergar os erros e os defeitos alheios, mas nos tornamos cegos quando se trata de enxergar os nossos.

Contudo, a única forma de vencer essas barreiras interiores, superar traumas, vencer complexos e superar fraquezas e debilidades é conhecendo e descobrindo as raízes desses males, para então começar o trabalho de cura interior.

A cura da alma

O Curso do Autoconhecimento tem esse objetivo: ensinar a olhar para dentro de nós mesmas, e nos mostrar o caminho para alcançar a cura da alma e, assim, descobrir a nossa verdadeira essência e sermos como Deus nos projetou, à Sua imagem e semelhança, de valor inestimável, pelo simples fato de sermos quem somos.

Luciana.690x460

Luciana Aparecida de Souza (foto acima), de 45 anos, depois de relutar por algum tempo, decidiu participar do curso e hoje pode contar a sua experiência:

“Eu sofria de baixa autoestima, tinha complexo de inferioridade, vergonha de dizer aos outros que sou diarista. Trazia traumas de abusos sofridos na minha infância – sofri abuso sexual até os meus 7 anos de idade. Não sei quando começou, mas acredito que foi nessa época que parou, pois foi quando mudamos de casa. Minhas lembranças da infância são bem falhas.

Quando criança apanhava até sangrar e, como se não bastasse, também sofria abusos psicológicos — cresci ouvindo a minha mãe dizer o quanto eu era feia por ser gorda e que, por isso, não me casaria.

Nutria muita mágoa da minha mãe por acreditar que ela soubesse dos abusos e por tudo que ela me dizia.

Na Universal, uma obreira me falou do projeto Raabe. Passei quase 1 ano relutando por achar que era besteira. Mas um dia resolvi tentar. Comecei a frequentar as reuniões mensais, e agora fiz o Curso do Autoconhecimento.

Consegui superar tudo: os abusos, perdoei a minha mãe, me perdoei, aprendi a me amar, a me olhar no espelho e ver uma mulher linda. Descobri que os meus olhos são castanho-claros — sempre achei que eram pretos, porque nunca havia olhado para eles com atenção, no espelho. Voltei a estudar, estou terminando o Ensino Médio e fazendo um curso de computação, embora não tenha mais vergonha de ser diarista, pois é uma profissão digna.

Quero crescer e evoluir, me superar. Me amo demais e agradeço ao Senhor Jesus todos os dias e ao projeto Raabe por toda a ajuda.

Ah, assim que terminar o supletivo vou fazer magistério e depois a faculdade de letras. Hoje sou extremamente feliz e completa, pois recebi o Espírito Santo, que preencheu um vazio enorme, um buraco negro. Estou em paz e feliz demais.”

 

Universal.org / Imagem: Reprodução

Gostou? Compartilhe!